O que o amor próprio pode fazer por você no clareamento do Melasma

Quando se fala em amor próprio... É muito fácil falar, né? Mas o que é amor próprio?

Você tem que se amar, simples assim. Mas a questão é como se faz isso? Eu costumo usar essa analogia: Você está aí pela vida e conhece uma pessoa. Você já logo sai gritando aos ventos e dizendo para você e para o mundo que ama essa pessoa. Olhou e já amou? Para você amar uma pessoa, em primeiro lugar, você tem que conhecê-la um pouco mais, né? Passar um tempo com ela, vê como é a vida dela, valores que ela possui, e assim por diante.




E com a gente é a mesma coisa, VIU? Por que nós temos um padrão de funcionar na vida, em relação à família, amigos, trabalho, com o que comemos, como lidamos com a saúde, como lidamos com nosso corpo, enfim em todas as áreas.


Quando descobrimos e despertamos esse amor próprio, a vida se torna e fica mais fácil, porque nos tornamos uma pessoa autorresponsável, que aprendeu a fazer escolhas e leva um corpo saudável para a vida! Só virar essa chave aí dentro da sua cabeça.


A escolha do seu tratamento estético será para ter saúde e bem-estar e para você parar de vez pela busca dos milagres ofertados por todos os cantos. Você toma consciência que sua mancha é crônica e que os cuidados são para sempre. Porém você irá fazê-lo de uma forma mais leve, pois agora você irá fazer seu tratamento por amor a si mesma. Você terá um sentido muito maior. Você vai querer fazer escolhas boas para si e colocar energia com o que realmente importa - VOCÊ.


Cuidar da sua pele porque você se ama e merece aquele momento, porque cuidar da própria pele é cuidar de si mesma. Você vai colocar alimentos bons na sua dieta porque você se ama. Você vai decidir colocar coisas boas na sua agenda de vida, porque você se ama. Você sai do superficial e dá um sentido muito maior para a sua vida!


“Eu preciso me alimentar com equilíbrio, fazer exercício físico, e tirar um tempo para meu skin care, relaxar, entre outras coisas. Porque eu me amo e quero ter saúde”.


O sentido mudou e agora o sofrimento vai embora, entende?


Na falta de amor próprio é assim: “AHHHH!… Estou estressada tenho que relaxar”. Aqui você acha que merece e quer ser recompensada!


Com amor próprio: “Vou meditar para entrar em contato comigo, vou relaxar porque eu me amo e eu me permito”. Percebe a diferença?


Hoje o que mais as pessoas sofrem é por falta de “AMOR PRÓPRIO” e fazer o que tem que ser feito. É um verdadeiro bicho de sete cabeças quando a resolução é simples, porém o processo de se amar pode ser doloroso, pois o seu inconsciente está tentando ser fiel a alguém e não é fácil mexer na dor. Quando muda o sentido e enxerga o real motivo do por que você faz, a chave na sua cabeça vira imediatamente. Você sai dessa prisão.



Nós crescemos com as informações que os adultos, nossos pais, nossos avós, nossos professores passaram para gente. Como estamos presos no sentido da família, nós ficamos com vendas nos olhos e colocamos o filtro dos nossos pais em nossas vidas. E dentro da sua cabeça o diálogo é: isso que é o certo, isso é que deve ser feito, isso que é o correto.

Na tentativa de preencher o vazio que sente você se arrebenta e se torna projeto fiel de seus pais. Então! É assim que é sua vida? Qual é o amor que você escolhe a partir de hoje? Amor próprio é para uma vida toda. Você tem coragem de olhar para dentro de si mesma?



Você é capaz de ter auto responsabilidade de cuidar de você mesma? Você é capaz de fazer a pazes com a sua história? Você precisa ter consciência da sua história para não repetir com as próximas gerações.


Para encerrar deixo uma frase do Carl Jung: “Até você se tornar consciente, o inconsciente irá dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino”.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo